sábado, 23 de fevereiro de 2013












sob a sombra
desse sábado
escasso
e lento

entre dádivas
dedos de
pó e cimento

com parco carinho
texto a dentro
me desinvento














cultivo
o inútil

controversa
como quem
perdeu
muito

se
relapsa
atento
a algo

volto
contrita
e divago

doando-me
ao tempo

para dentro
do próximo
trago