domingo, 8 de abril de 2012

autofobia

o raio
me parta
agora


Um comentário:

  1. o silêncio é inimigo da saudade...
    a saudade, que não tem voz, apenas exige que o silêncio seja exterminado.
    a saudade, que não tem voz, sufoca enquanto deseja explodir-se... mas no silêncio a gente implode.

    ficou tão bom esse aqui, Alê! Adorei! (apesar da dor que transmite) É intenso, é caloroso, envolve

    Há um desenvolvimento insuspeito, como se ao crescer elevasse-se à orla da boca de um vulcão, para no último verso, desabar-se de vez sobre a lava fervente da erupção irremediável.

    ResponderExcluir