sexta-feira, 30 de setembro de 2011

caminho

desliza a lágrima
salina última
escorre abafada,
1 poro por hora.
derradeira.
lua líquida
percorrendo,
satélica,
                          o
espaço facial.
traçando
caminho de alma
na carne
tão frágil.

2 comentários:

  1. Verdade: antes que o lágrima salina escorra por entre a face ela já tem molhado toda a alma. Linda poesia, Alessandra. Parabéns...

    ResponderExcluir