domingo, 6 de novembro de 2011

beira

à beira do copo dágua

o berro do corpo abismo

um teu sorriso passado
silêncio ante teu passo
a boca que te intercalo

o espaço q nos intervala

à beira do copo dágua
a sede soluça
-te.

Um comentário: