terça-feira, 11 de setembro de 2012

sob as pálpebras
o peso
perene

da perda

2 comentários:

  1. e sob essas mesmas pálpebras o leve vagar de um espaço que aguarda a nova conquista!
    Beijos, Alê!

    ResponderExcluir